Política de Cookies

Este website utiliza cookies que facilitam a navegação, registo e recolha de dados estatísticos.
Ao prosseguir a navegação com cookies ativos está a consentir a sua utilização.
A informação armazenada nos cookies é utilizada exclusivamente pela SPGM.Saiba mais

Compreendi
SPGMSPGM

Notícias

Economia cresceu 2,1% no primeiro trimestre de 2018

2018-06-02

As Contas Nacionais Trimestrais publicadas no passado dia 30 de maio pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) confirmam que o Produto Interno Bruto (PIB) registou no 1º trimestre de 2018 uma taxa de variação homóloga de 2,1%. O valor da comparação homóloga representa uma desaceleração de 0,3 p.p., face aos 2,4% registados no quarto trimestre de 2017.

A procura externa líquida apresentou um contributo mais negativo para a variação homóloga do PIB, passando de -0,1 p.p., no 4º trimestre, para -0,4 p.p., tendo as Exportações de Bens e Serviços desacelerado mais que as Importações de Bens e Serviços.

O contributo da procura interna para a variação homóloga do PIB aumentou ligeiramente para 2,6 p.p. (2,5 p.p. no 4º trimestre), refletindo a ligeira aceleração do consumo final e do Investimento.

O consumo privado aumentou 2,1% em termos homólogos, mais 0,1 p.p. que no trimestre anterior, enquanto o consumo público subiu 0,3%, mais 0,1 p.p. que no trimestre anterior.

No âmbito do investimento, registou-se uma ligeira aceleração, determinada pelo comportamento da Variação de Existências, sendo que a Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF) abrandou, devido, sobretudo, ao crescimento menos intenso da componente da Construção. Os elevados níveis de precipitação que se registaram em março são apontados como causa para este abrandamento na atividade de construção. Em sentido contrário, destaca-se a FBCF em Equipamento de Transporte, que aumentou 11,7% em volume, após a diminuição de 2,2% observada no 4º trimestre.

Concretamente sobre as Exportações de Bens e Serviços verificou-se um crescimento menos intenso no 1º trimestre, passando de uma variação homóloga de 7,3% no 4º trimestre para 4,6%. As exportações de bens aumentaram 4,4%, menos 2,3 p.p. que no trimestre anterior, e as exportações de serviços apresentaram uma variação homóloga de 5,3% (8,9% no 4º trimestre).

No 1º trimestre, assistiu-se igualmente a um abrandamento das Importações de Bens e Serviços, tendo-se registado uma variação homóloga de 5,4% em volume (7,1% no 4º trimestre).

Em termos nominais, o Saldo Externo de Bens e Serviços situou-se em 0,8% do PIB no 1º trimestre, que compara com 1,4% no trimestre anterior e 0,7%, no mesmo período de 2017.

No 1º trimestre, o Valor Acrescentado Bruto a preços base situou-se, em termos reais, 1,3% acima do verificado em igual período de 2017, traduzindo-se num abrandamento face ao trimestre anterior (variação de 1,9%).

Por último e no que respeita o emprego, registou-se um crescimento homólogo de 3,1%, 0,1 p.p. inferior à taxa observada no último trimestre de 2017. O emprego remunerado aumentou 3,3%, em termos homólogos, desacelerando de forma ténue em relação ao trimestre anterior (3,4%).

Ver todas as noticias